Sou um estudante açoriano de uma universidade de fora da Região que está encerrada, devo regressar à minha ilha?

Você está aqui:
< Todos os tópicos

Os estudantes, na defesa da própria saúde e na defesa da saúde das suas famílias, devem manter-se no continente, respeitando as orientações emanadas pela Autoridade de Saúde Regional.

Caso pretendam regressar à Região, devem fazê-lo através dos voos da TAP que se realizam para as ilhas Terceira e São Miguel, dentro das disponibilidades existentes e cumprindo todas as normas de segurança estipuladas.

Todos os passageiros que desembarquem nos aeroportos dos Açores, provenientes de aeroportos localizados em zonas consideradas pela Organização Mundial da Saúde como sendo de zonas de transmissão comunitária ativa ou com cadeias de transmissão ativas do vírus SARS-CoV-2, ficam obrigados a cumprir um dos seguintes procedimentos:

1 – Apresentar documento emitido por laboratório credenciado para a realização de testes à COVID-19 que ateste a realização de teste de despiste ao SARS-CoV-2 nas 72 horas antes da partida do voo do aeroporto de origem, no qual constem a sua identificação, o laboratório onde o mesmo foi realizado, a data de realização do teste, a assinatura do responsável pela realização do teste e o resultado negativo.

Se a sua estada nos Açores se prolongar, deve, no 5.º e no 13.º dias a contar da data de realização do teste de despiste ao SARS-CoV-2, contactar a autoridade de saúde do concelho em que reside ou está alojado, tendo em vista a realização de novo teste, a promover pela autoridade de saúde local, cujo resultado ser-lhe-á comunicado no prazo de 24 horas.

Deve permanecer em isolamento profilático no domicílio ou na unidade hoteleira em que estiver alojado até ser conhecido o resultado do teste realizado ao 14.º dia.

2 – Realizar o teste de despiste ao vírus SARS-CoV-2 no momento do desembarque.

Para isso, os profissionais da autoridade de saúde que estão no aeroporto vão necessitar de recolher amostras biológicas suas.

Neste caso, será conduzido a um hotel determinado pelo Governo Regional dos Açores, onde tem a obrigação de permanecer no quarto, em isolamento profilático, até ao resultado do referido teste.

O prazo máximo para lhe ser transmitido o resultado do seu teste é de 48 horas. 

O custo com o alojamento e a alimentação no hotel é assumido pelo Governo Regional dos Açores, desde o momento em que lá der entrada, até ao momento em que lhe for transmitido o resultado do teste, caso este seja negativo.

Se o resultado negativo lhe for transmitido após as 12 horas, pode permanecer no quarto até às 12 horas do dia seguinte.

Se o resultado negativo lhe for transmitido até às 12 horas, o Governo Regional dos Açores deixa de assumir os custos com o alojamento a partir dessa hora, podendo regressar à sua residência, caso resida na ilha em que desembarcou, ou ao alojamento que reservou.

Se a sua estada nos Açores se prolongar por sete ou mais dias, a contar do dia da realização do teste, deve, no 5.º e no 13.º dias, contactar a autoridade de saúde do concelho em que reside ou está alojado, tendo em vista a realização de novo teste de despiste ao SARS-CoV-2, a promover pela autoridade de saúde local, cujo resultado lhe deve ser comunicado no prazo de 24 horas.

Deve permanecer em isolamento profilático no domicílio ou na unidade hoteleira em que estiver alojado até ser conhecido o resultado do teste realizado ao 14.º dia.

3 – Realizar quarentena voluntária por um período consecutivo de catorze dias em hotel indicado para o efeito, prazo até ao termo do qual, serão realizadas recolhas de amostras biológicas e teste de despiste ao SARS-CoV-2 a promover pela autoridade de saúde local.

Os resultados deste teste ser-lhe-ão comunicados no prazo máximo de 24 horas a contar da conclusão do processo de recolha das suas amostras biológicas.

Os custos com o alojamento e a alimentação durante esta quarentena são assumidos pelo Governo Regional dos Açores.

4 – Regressar ao local de origem do seu voo ou viajar para qualquer aeroporto fora da Região Autónoma dos Açores.

No desembarque, é-lhe apresentada uma declaração que deve preencher e assinar, com a opção escolhida.

O Governo dos Açores implementou medidas para apoiar os estudantes e as suas famílias:

– Linha Verde de Apoio ao Estudante Deslocado com o número 800 24 25 26, a funcionar de segunda a sexta-feira, entre as 10h00 e as 17h00, bem como o email apoioestudantes@azores.gov.pt, para onde todos os estudantes devem remeter as informações necessárias sobre a vontade de regressar o mais breve possível e as referências sobre possíveis situações de carência social e económica;

– Apoio financeiro e social destinado aos estudantes deslocados em situação de carência e precariedade, para assegurar os custos financeiros com o alojamento e alimentação e com o cancelamento de passagens aéreas com destino à Região. Os apoios serão atribuídos nos termos a definir pela Secretaria Regional da Solidariedade Social, comprovada a situação de carência económica e social.

– Apoio psicológico aos estudantes e suas famílias. A necessidade deste apoio deverá ser reportada à Linha Verde de Apoio ao Estudante Deslocado – 800 24 25 26 ou através do email apoioestudantes@azores.gov.pt.

– Apoio financeiro para os estudantes que já tinham passagens de regresso compradas na Azores Airlines e tiveram de ser desmarcadas e transferidas para a TAP.

Para saber como aceder aos apoios, deve consultar o Regulamento, que foi publicado anexo à Resolução do Conselho do Governo n.º 112/2020, de 17 de abril, que aprova a medida de apoio financeiro complementar e pontual aos estudantes deslocados da sua ilha de residência.

Translate »