04/05, 18H32: Máscaras sociais chegaram às ilhas de Santa Maria, Flores e Corvo

Ponta Delgada, 4 de maio de 2020

Máscaras sociais chegaram às ilhas de Santa Maria, Flores e Corvo

O Governo dos Açores fez chegar hoje a Santa Maria, Flores e Corvo cerca de 12 mil máscaras sociais, cabendo às juntas de freguesia destas três ilhas a sua distribuição por todos os domicílios, nos termos do acordado com a Delegação Regional da ANAFRE.

Recorde-se que o Governo dos Açores solicitou à Delegação Regional dos Açores da Associação Nacional de Freguesias (ANAFRE) a sua colaboração para que as juntas de freguesia procedessem à distribuição das máscaras sociais por todas as residências da Região.

Depois de já terem sido distribuídas pelo concelho do Nordeste, ilha de São Miguel, a partir de terça-feira, 05 de maio, chegarão outras cerca de 12 mil máscaras sociais à ilha de São Jorge.

A próxima etapa deste processo abrange as ilhas do Faial, Pico e Terceira, a que se seguirão a ilha Graciosa e os restantes concelhos da ilha de São Miguel.

Este processo de envio para as diferentes ilhas das máscaras sociais, cuja utilização é obrigatória em transportes públicos e em estabelecimentos e serviços com atendimento ao público, acompanha, assim, a calendarização anunciada para a flexibilização das restrições na Região Autónoma dos Açores.

As máscaras sociais distribuídas pelo Governo dos Açores cumprem as orientações emanadas pela Direção Geral de Saúde e pelo INFARMDED para este tipo de produto, o que obriga os fabricantes a cumprir as regras estipuladas por estas duas entidades.

Com esta medida, o Governo dos Açores pretende garantir que cada domicílio da Região tenha asseguradas, pelo menos, três máscaras sociais, cuja utilizaçãonão implica qualquer alteração às regras de higienização das mãos e de etiqueta respiratória e à organização e manutenção dos procedimentos de proteção e prevenção adotados pelas entidades públicas e privadas.

O Governo dos Açores analisará todas as propostas de confeção de máscaras sociais apresentadas por qualquer empresa, de qualquer ilha da Região, desde que as mesmas cumpram as regras estipuladas pela Direção Geral de Saúde e pela Autoridade Nacional do Medicamento e Produtos de Saúde – INFARMED para este tipo de produto.

GaCS

7 comentários a "04/05, 18H32: Máscaras sociais chegaram às ilhas de Santa Maria, Flores e Corvo"

  1. Carlos Fernandes | 4 de Maio, 2020 às 22:02 |

    Muito boa noite,
    ora aí está uma noticia que se calhar até me conseguem dar uma explicação, porque senão não consigo perceber porque razão chega primeiro as ilhas que não têm casos as mascaras sociais, na minha modesta opinião tinha mais logica chegar aonde existem casos ativos, fico á espera de uma explicação se possivel, obrigado.

    • Boa noite Carlos Fernandes,

      A distribuição das máscaras comunitárias começou pelo concelho do Nordeste, seguindo-se depois o critério das ilhas onde começou a haver, mais cedo, alívio de medidas restritivas. Assim, começaram a ser primeiramente distribuídas nas ilhas de Santa Maria, Flores e Corvo, porque são as ilhas onde já começaram a abrir serviços, empresas, escolas e outros espaços onde existem concentrações de pessoas.

    • Boa tarde,
      A distribuição das máscaras comunitárias começou pelo concelho do Nordeste, seguindo-se depois as ilhas onde começou a haver, mais cedo, alívio de medidas restritivas, ou seja nas ilhas de Santa Maria, Flores e Corvo.
      Primeiro estas, porque são as ilhas onde já começaram a abrir serviços, empresas, escolas, entre outros estabelecimentos.

  2. António Gomes | 5 de Maio, 2020 às 0:27 |

    Curioso!!! Muito curioso!!! Nas ilhas onde não há infetados são distribuidas máscaras, enquanto que nas ilhas com infetados não há onde comprar máscaras!!!
    E eu continuo à espera de uma simples operação à mão há cerca de sete meses quando o médico me disse que seria chamado dentro de três meses! E isto muito antes de aparecer por cá o coronavírus. Como não tenho médico de família, reclamo a quem o facto de ter uma mão imobilizada somente porque os serviços de saúde estão a “trabalhar” para as próximas eleições justificando esse “trabalho” com a existência de um vírus?!…

    • Rui Amorim | 6 de Maio, 2020 às 18:24 |

      Caro António, não vai ter resposta, assim como eu nunca obtive.
      Os políticos e as estruturas do cacique desta região não gostam de ser questionadas, confrontadas, mas a verdade é que não estão habituados a ser questionados.

      A medida de distribuir mascaras em primeiro as ilhas sem casos de infecção é mais uma das grandes medidas da Administração de Saúde e do Governo Regional, entre outras como a gestão da situação do Lar do Nordeste, já admitido que quiseram usar outra estratégia que não a do continente da DGSaúde…

      Lamento a comparação, mas penso que estará ao nível de distribuir frigoríficos na Gronelândia. Mas voltando ao assunto serio, tem em Outubro uma oportunidade de não reeleger esta administração. Outros virão, e também serão sancionados se nada fizerem.
      É hora de exigir da Administração publica responsabilidade!

    • Boa tarde,
      A distribuição das máscaras comunitárias começou pelo concelho do Nordeste, seguindo-se depois as ilhas onde começou a haver, mais cedo, alívio de medidas restritivas, ou seja nas ilhas de Santa Maria, Flores e Corvo.
      Primeiro estas, porque são as ilhas onde já começaram a abrir serviços, empresas, escolas, entre outros estabelecimentos.

  3. Porque os informações neste site são sempre atrasadas?
    P.e.: deste ontem as máscaras estão obrigatorias e só hoje pode-se ler a informação sobre este assunto.
    Os jornais informaram o cidadão mais rapidamente do que as publicações oficiais do governo…

Os comentários estão fechados.

Translate »