05/05, 16H00: Ponto de Situação da Autoridade de Saúde Regional dos Açores sobre o COVID-19

À data de ontem, 4 de maio, existiam na Região Autónoma dos Açores 652 casos a aguardar resultados, dos quais 202 deram já resultado negativo para Coronavírus e 450 continuam a aguardar colheita de amostra biológica e análise laboratorial.

Até às 0H00 de hoje, 5 de maio, foram sinalizados 339 novos casos suspeitos, tendo 162 se revelado negativos e 176 aguardam colheita ou análise laboratorial.

Há registo de 1 caso positivo, um homem de 23 anos, funcionário do Lar de Idosos do Nordeste, que já se encontrava em quarentena, numa unidade de alojamento local.

Nas últimas 24 horas, registaram-se 11 casos de recuperação da COVID-19 nos Açores: 6 mulheres com idades compreendidas entre os 56 e os 92 anos de idade, residentes na ilha de São Miguel e na Graciosa; e 5 homens com idades compreendidas entre 49 e 91 anos, igualmente residentes na ilha de São Miguel e na Graciosa.

Até ao momento já recuperaram da COVID-19 um total de 64 pessoas: 42 de São Miguel, 9 da ilha Terceira, 5 no Pico, 5 em São Jorge e 3 na Graciosa.

À data de hoje, 5 de maio, existem na Região Autónoma dos Açores 626 casos a aguardar resultados e 66 casos positivos ativos: 50 de São Miguel (11 de Ponta Delgada, 5 da Povoação, 2 da Ribeira Grande, 32 do Nordeste); 2 na Terceira (1 em Angra do Heroísmo e 1 na Praia da Vitória); 5 no Pico (1 na Madalena e 4 em São Roque); 2 em São Jorge (ambos nas Velas); 5 no Faial e 2 na Graciosa.

Neste momento encontram-se internadas em unidades de saúde dos Açores 23 pessoas: 20 no Hospital do Divino Espírito Santo em Ponta Delgada, 2 no Hospital do Santo Espírito da Ilha Terceira e 1 no Hospital da Horta.

43 pessoas encontram-se a recuperar em isolamento domiciliário: 4 no Faial, 2 na Graciosa, 5 no Pico, 1 em São Jorge, 30 em São Miguel e 1 na Terceira.

A Autoridade de Saúde Regional mantém neste momento 1.982 pessoas em vigilância ativa, sendo 727 encaminhadas da Linha Saúde Açores (808 24 60 24) e 1.255 resultantes do trabalho de campo das Delegações de Saúde.

Desde do início do surto já foram testadas 8.739 pessoas como potencialmente positivas para Coronavírus, tendo 7.969 obtido resultado negativo, 626 aguardam resultado, 66 encontram-se positivos ativos, 64 recuperaram e há a lamentar 14 óbitos.

6 comentários a "05/05, 16H00: Ponto de Situação da Autoridade de Saúde Regional dos Açores sobre o COVID-19"

  1. Rui Amorim | 6 de Maio, 2020 às 14:45 |

    Gostaria de saber porque motivo a Administração Regional de Saúde, com o conhecimento do Governo Regional, optaram por uma abordagem e estratégia diferentes da DGS e Ministério da Saúde, conforme dito pelo Responsável do Serviço Regional de Saúde em atena da RTP Açores, e que veio revelar-se desastrosos na região com 10 vitimas mortais no Lar do Norteste, à data?

    • Rui Amorim | 7 de Maio, 2020 às 17:24 |

      Rui Amorim | 6 de Maio, 2020 às 14:45 |
      O seu comentário aguarda moderação.

      Luis Neto | 6 de Maio, 2020 às 19:18 |
      GRA | 7 de Maio, 2020 às 0:35 |

      Há assuntos difíceis de responder

      Ainda bem que incomodo as consciências, foi por isso que quiseram festejar o 25 de Abril…falta cumpri-lo

  2. Os passageiros dos aviões Lisboa – Ponta Delgada continuam a ser confinados por 14 dias?
    Eu tenho viagem marcada de 9 a 14 de junho. Fico no hotel, confinado?

    • Boa noite Luís Neto,

      A esta data, mantém-se a quarentena obrigatória de 14 dias em unidade hoteleira à chegada aos Açores, às ilhas de São Miguel e Terceira. Até aqui, os custos da quarentena têm sido assumidos pelo Governo Regional dos Açores. A partir de 8 de maio, o Governo dos Açores apenas assumirá os custos de quarentena para os residentes na Região Autónoma dos Açores. Não residentes terão de assumir esse custo. Como refere uma viagem em junho, neste momento, é impossível determinar se a medida de quarentena obrigatória estará em vigor a essa data. Recomendamos consulta frequente deste website, para acompanhamento da situação.

    • Rui Amorim | 7 de Maio, 2020 às 17:21 |

      Luis, não sendo doente covid-19, não apresentando ameaça à saúde publica por infecção, não tem que ficar confinado num hotel.
      É como se fosse a Lisboa ou Algarve de férias.
      Se o fizerem estão a violar os seus direitos constitucionais, e a suspensão de direitos constitucionalmente garantidos só é possível com a declaração prévia do estado de emergência.

      Só nessa situação o estado tem poder para confinar cidadãos.
      O actual estado de calamidade não o permite, embora a administração dos Açores, por vezes julga-se superior à Constituição e à Republica.

      Contudo, mantenha e respeite todas as recomendações da DGS

    • Boa tarde Luís Neto,

      Neste momento é impossível prever as medidas que estarão em vigor para as datas aludidas. Neste momento, todos os desembarcados nos Açores, seja em São Miguel ou Terceira, estão sujeitos a quarentena obrigatória de 14 dias em unidade hoteleira. Este período de quarentena será suportado pelo Governo dos Açores no caso dos residentes na Região Autónoma. Os não residentes suportarão os custos da quarentena.

Os comentários estão fechados.

Translate »